Notícias » Brasil

Secretário da Cultura agradece por adiamento de votação de lei de incentivo à cultura

Mário Frias agradeceu nas redes socais ao senador que pediu pela prorrogação da discussão do projeto de Lei Paulo Gustavo

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 15/09/2021, às 16h07

Fotografias de Mário Frias
Fotografias de Mário Frias - Divulgação / Wikimedia Commons/ Instagram/ Arquivo Pessoal

O ex-ator e apresentador Mário Frias, que hoje é Secretário da Cultura, comemorou a "retirada" do Projeto de Lei Paulo Gustavo em sua conta oficial do Twitter na última terça-feira, 14.

"Quero agradecer o Senador Fernando Bezerra Coelho, Líder do Governo no Senado, por ter retirado de pauta o Projeto de Lei Paulo Gustavo. Este projeto é completamente absurdo!", afirmou o político. 

Conforme repercutido pelo site Popline, a medida, que foi pensada no contexto da pandemia de covid-19, propõe um aumento dos recursos destinados à área de cultura, setor que foi fortemente impactado pela quarentena. 

Diversos cinemas, teatros e outros estabelecimentos do gênero acabaram falindo totalmente devido aos meses sem público. Com a aprovação do projeto, 3,8 milhões de reais seriam liberados para tentar reverter essa situação a nível nacional. 

'Saque compulsório'

Frias, porém, é contra essa ação emergencial de incentivo ao mercado cultural, posicionamento que já havia declarado no passado. 

"Hoje, será votado no senado o projeto de lei Paulo Gustavo. Um absurdo que transformará o governo federal num caixa eletrônico de saque compulsório. Essa lei destinará anualmente 4 bilhões de reais para estados decidirem o destino desse recurso. Sou radicalmente contra!", afirmou ele no último dia 14 de setembro, também em seu Twitter.

Vale notar que a votação da lei foi apenas adiada. O plano é que volte a ser pauta no Senado no futuro, quando terá chance de ser aprovada dependendo das deliberações dos senadores.