Notícias » Brasil

Segundo investigadores, menino foi acorrentado em barril porque pegou "comida sem autorização"

Além disso, segundo conta o garoto, ele teria passado o Réveillon dentro do barril

Fabio Previdelli Publicado em 15/02/2021, às 13h53

Imagem do menino que foi acorrentado em um barril
Imagem do menino que foi acorrentado em um barril - Divulgação/ PM Campinas

Quanto mais avançam as investigações sobre o caso de menino que foi acorrentado em um barril, mais as notícias chocam. Desta vez, segundo informação apurada pelo UOL, junto a fontes ligadas a perícia, o menino foi amarrado ao barril porque “pegou comida que não era autorizado”.  

Durante depoimento prestado à Delegacia de Defesa da Mulher, o garoto de 11 anos disse que estava preso há cerca de um mês pois havia pego comida sem a autorização dos pais. Segundo conta, isso teria acontecido no final do ano passado, sendo assim, ele teria visto a passagem de ano dentro do barril.  

Os relatos coincidem com as declarações de vizinhos, que disseram que o jovem era muito ativo e sempre brincava com outras crianças na rua, no entanto, eles já não o viam desde alguns dias antes do Réveillon.  

Anteriormente, a perícia já havia concluído que, apesar de simples, a casa onde morava é bastante espaçosa. Na cozinha, os armários guardavam muitos mantimentos e, segundo os peritos, a geladeira estava tão cheia que poderia danificar a circulação de ar do eletrodoméstico. 

As investigações também mostraram que o menino não estava matriculado em nenhuma escola municipal ou estadual de Campinas no ano letivo de 2020. Isso levou o Ministério Público a pedir o indiciamento do pai do garoto por abandono intelectual.  

Entretanto, apesar disso tudo, o jovem se demonstrou preocupado com o pai. Quando ele foi resgatado, por exemplo, questionou aos policiais sobre o que aconteceria com o progenitor. Já quando foi internado, o menino voltou a perguntar se o homem estava bem. 

Agora, depois disso tudo, o garoto espera uma definição da Vara da Infância e Juventude para saber o que acontecerá com seu futuro.