Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Elon Musk

'Sentimento ruim': Elon Musk pode cortar 10% dos empregos na Tesla

Bilionário enviou um e-mail aos executivos ordenando que interrompam as contratações

Luisa Alves, sob supervisão de Wallacy Ferrari Publicado em 03/06/2022, às 16h19

Elon Musk em evento - Foto de Win McNamee no Getty Images
Elon Musk em evento - Foto de Win McNamee no Getty Images

Elon Musk, afirmou precisar cortar 10% dos empregos na montadora de carros elétricos Tesla, na qual é CEO, em um e-mail enviado para executivos, nessa quinta-feira, 2.

Na mensagem intitulada "Pausem todas as contratações em todo o mundo", o bilionário alegou estar com "um sentimento muito ruim" com relação a economia e que precisa "cortar cerca de 10% dos empregos". As informações são do G1.

De acordo com a Security and Exchange Comission (SEC), cerca de quase 100 mil pessoas eram contratadas da Tesla e o recado veio dois dias depois de Elon Musk dizer aos funcionários para retornarem aos locais de trabalho ou sairem da empresa, em decorrência dos trabalhos remotos iniciados pela pandemia da COVID-19. Ele afirmou que quem não respeitasse a norma deveria "fingir que está trabalhando em outro lugar".

Assim como Musk que alertou sobre o risco de recessão das últimas semanas, outros empresários também sinalizavam para a sua ocorrência. Especialistas acreditam num arrefecimento da economia global no final do ano, gerando a queda dos EUA e a recuperação da Europa e China.

A inflação dos Estados Unidos fez com que a Federal Reserve — sistema de bancos centrais do país — tenha que abrandar as demandas para conter a inflação sem causar recessão, informou o portal G1.

Fábrica em Xangai

Analistas preveem uma queda na produção de veículos para a fábrica da Tesla em Xangai, que fornece veículos para China e para exportação. O país correspondeu a um terço das entregas globais da empresa em 2021.

A empresa Daiwa Capital Markets, estimou que a Tesla tinha apenas 32 mil pedidos aguardando entrega para a China, enquanto que BYD, sua principal concorrente, possuía 600 mil. 

"tentando estar à frente de uma rampa de entrega mais lenta este ano e preservar as margens antes de uma desaceleração econômica", disse o analista da Wedbush Securities, Daniel Ives, disse em um tweet.