Notícias » Índia

Sepultamento na Índia traz indícios de crença na vida após a morte na Antiguidade

Esse túmulo completamente incomum intrigou os arqueólogos. Uma série de outros achados ocorreu no mesmo local

André Nogueira Publicado em 23/06/2020, às 07h00 - Atualizado às 07h38

Tumba
Tumba - Divulgação

Um sepultamento incomum encontrado por arqueólogos em Kodumanal, na Índia, pode revelar dados novos sobre o conceito de vida após a morte nessa cultura megalítica: com 10 vasos ao invés de três ou quatro, na parte externa do enterramento em três câmaras, tudo dentro de um círculo de pedras. Para o diretor de arqueologias do projeto J. Ranjith, esse material pode indicar a crença de uma vigorosa fase pós-morte.

"O túmulo pode ser do chefe de uma vila ou do chefe da comunidade, já que o tamanho de duas pedras, cada uma voltada para o leste e oeste, é maior que as outras pedras", afirmou ele ao The Hindu. "Esta é provavelmente a primeira vez que 10 vasos foram encontrados perto dos cistas durante escavações”. Para ele, é uma grande evidência para a ideia do pós-morte os vasos com cereais como parte do sepultamento.

O projeto de escavação revelou mais de 250 túmulos circulares na região, identificada como um centro de comércio e indústria entre os séculos 5 e 1 a.C.. O túmulo em questão ainda é composto por pedras formando uma cista retangular, com dois metros de comprimento por seis de largura.

Os arqueólogos ainda confirmaram uma série de achados únicos no local: um crânio de animal (canídeo), pedras preciosas, peças de ouro, agulhas, unidades de fundição de cobre, paredes de barro, pedaços de ladrilho e vestígios da escrita Tamil Brahmi.