Notícias » Brasil

Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares, é denunciado por perseguição ideológica, diz reportagem

A ação do Ministério Público do Trabalho também conta com denúncia de assédio moral e discriminação

Redação Publicado em 30/08/2021, às 07h52

Sérgio Camargo
Sérgio Camargo - Divulgação/Fantástico/Rede Globo

Na noite do último domingo, 29, o programa Fantástico, da Rede Globo, exibiu uma reportagem exclusiva onde revelou que o presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, de 56 anos, enfrenta ação na Justiça por assédio moral, discriminação e perseguição ideológica.

A ação foi protocolada pelo Ministério Público do Trabalho na última sexta-feira, 27, e pede para que Camargo seja afastado da Fundação por atitudes denunciadas por profissionais que já trabalharam no local. 

Segundo revelado na reportagem, 16 ex-funcionários da instituição deram depoimentos para as autoridades e revelaram detalhes sobre suas rotinas de trabalho durante a gestão de Sérgio.

Em um trecho da ação — que o Fantástico teve acesso — o documento revela que o presidente da fundação “contaminou todo o ambiente de trabalho e gerou terror psicológico”.

Sabe-se que o homem foi nomeado para o cargo pelo presidenteJair Bolsonaro. Em suas redes sociais, Camargo se autodenomina como um: “negro de direita, antivitimista, inimigo do politicamente correto e livre".