Notícias » Brasil

Sérgio Camargo sugere punição extrema para pichadores: 'Não são "artistas'

“Chibatadas e multa seriam uma solução”, o presidente da Fundação Palmares opinou

Redação Publicado em 10/11/2021, às 14h34

Sergio Camargo posa em frente de uma foto de Jair Bolsonaro
Sergio Camargo posa em frente de uma foto de Jair Bolsonaro - Reprodução / Instagram (@sergiodireita)

Na última terça-feira, 9, o presidente da Fundação Palmares e assumido “Negro de direita, antivitimista, inimigo do politicamente correto, livre”, como diz em sua bio nas redes sociais, Sérgio Camargo envolveu-se em mais uma polêmica, desta vez sobre a punição supostamente merecida para pichadores.

Quando estava falando sobre pintar de novo um muro ou uma parede em comentários do Instagram, o presidente Camargo afirmou que a pichação logo retornaria, dizendo que era "compulsivo e doentio”.

Em resposta, a ex-atleta Esther Sanches comentou que o ideal seria seguir o modelo de Singapura e dar “chibatadas em pichadores”, dizendo que é somente desta maneira que as pessoas aprendem, por meio da dor.

Depois da interação, Sérgio Camargo postou uma reprodução de tela em sua conta no Twitter e expressou sua concordância com as palavras de Sanches. As informações são do portal de notícias R7.

De acordo, minha amiga Ester Sanches. Chibatadas e multa, como em Cingapura, seria uma solução. Pichadores não são "artistas", são vândalos e marginais”, argumentou.

Além de tudo, o presidente da Fundação Palmares relatou que, supostamente, os pichadores agiriam incentivados pela esquerda, que “tudo emporcalha e destrói", diz ele na sua declaração.

Mais tarde, no mesmo dia, Sérgio Camargo rebateu com a imprensa que havia coberto seu primeiro Tweet, afirmando que só concordou com sua amiga e chamando a mídia de ‘manés’.