Notícias » Entretenimento

Série da Netflix conta origem da ‘Síndrome de Estocolmo’, com história real de criminoso

‘Clark’, que conta com Bill Skarsgård no elenco, é baseada na autobiografia de Clark Olofsson

Redação Publicado em 10/05/2022, às 14h38

Bill Skarsgård como Clark Olofsson em "Clark" (2022)
Bill Skarsgård como Clark Olofsson em "Clark" (2022) - Divulgação/Netflix

A nova série da Netflix “Clark” quer explicar o surgimento de um termo bastante conhecido: a síndrome de Estocolmo, que acontece quando uma vítima, feita de refém, passa a ter simpatia pelo seu sequestrador e até mesmo a defendê-lo.

A história do criminoso mais polêmico da Suécia, Clark Olofsson, é contada em seis episódios baseados em sua autobiografia, que acompanha desde o começo de sua carreira de crimes até seus maiores golpes.

O homem é conhecido por ter usado, durante muito tempo, seu charme e humor para cometer uma série de delitos. Fora a aparência e o carisma, ele também conseguia usar do seu exagero e capacidade de mentir para conseguir o que queria.

Um dos crimes mais chocantes cometidos por Olofsson foi quando ele conseguiu convencer os reféns de um banco em Estocolmo a apoiá-lo usando somente a lábia, dando origem ao termo que conhecemos hoje como Síndrome de Estocolmo.

Na série, dirigida por Jonas Åkerlund, o criminoso é interpretado por Bill Skarsgård, conhecido por seu papel como o palhaço Pennywis em “It: A Coisa” (2017).