Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Bitcoins

Sheik dos Bitcoins revela que pagará dívidas após golpe

Sasha Meneghel é uma das prejudicadas com luta na justiça por R$ 1,2 milhões

Redação Publicado em 12/07/2022, às 18h31

Sheik dos Bitcoins em festa - Divulgação / Arquivo Pessoal
Sheik dos Bitcoins em festa - Divulgação / Arquivo Pessoal

O "Sheik dos Bitcoins", acusado de sustar o pagamento do aluguel de criptomoedas desde outubro do ano passado, e investigado por suspeita de promover uma pirâmide financeira disfarçada. Ele informou em entrevista ao GLOBO, que pagará dívidas aos clientes.

Francis ficou conhecido como 'sheik dos bitcoins' entre amigos por suas mansões, jatos particulares e outros luxos, e nega que o aluguel dos bitcoins seja pirâmide disfarçada. As taxas chegaram a 13,5% ao mês, de juros. 

Francisley Valdevino da Silva, investigado por inquérito da Polícia Federal do Paraná por supostos crimes contra o sistema financeiro nacional e organização criminosa, informou que ofereceu acordo à Sasha Meneghel e a seu marido, João Figueiredo, que brigam na justiça por R$ 1,2 milhões, mas que eles preferiram seguir a orientação dos advogados e processá-lo judicialmente. 

"Pensam sempre que é pirâmide, que é golpe. As pessoas, desesperadas, acham que perderam o dinheiro. Mas Francis está no Brasil e trabalha intensamente, até sábados e domingos, para normalizar (os pagamentos). Declaro tudo que tenho. Não sonego imposto. Disseram que até tomaram o meu passaporte, mas ele continua comigo", afirmou.

O "Sheik" atribuiu os problemas do grupo empresaria do qual sua empresa, Rental Coins, faz parte, a “erros de gestão”. Ele alegou não ter conhecimento das taxas de juros oferecidas aos clientes, por ter delegado a gestão do aluguel de bitcoins a terceiros. Ele também afirmou que está investindo em outros segmentos, como a oferta de sistemas de blockchain, para ressarcir seus clientes.

Rompimento com Silas Malafaia

De acordo com Francisley, ele teve a iniciativa de romper a sociedade com Silas Malafaia, temendo que a exposição pública do pastor afetasse o processo de recuperação de sua empresa. Já Malafaia afirmou que rompeu os negócios com o "Sheik" após tomar conhecimento dos boatos sobre as irregularidades da empresa, segundo informações do portal GLOBO.