Notícias » Reino Unido

“Símbolo de subordinação”: Ministro britânico critica gesto de protestos antirracistas

Dominic Raab afirmou que, em sua opinião, o sinal do movimento Black Lives Matter não representa libertação e que ele só se ajoelharia para duas pessoas no mundo

Alana Sousa Publicado em 18/06/2020, às 11h30

Dominic Raab em seu escritório
Dominic Raab em seu escritório - Divulgação

“Eu só me ajoelhei para duas pessoas, a rainha e a minha mulher quando a pedi em casamento”. Foi essa a declaração do ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, Dominic Raab, sobre os protestos do movimento Black Lives Matter ao redor do mundo — impulsionados pela morte de George Floyd por um oficial americano.

A alusão faz referência ao fato de que muitos protestantes se ajoelham como forma de resistência a violência policial. Raab, no entanto, afirma que esse “é mais um símbolo de subordinação ao invés de um gesto de libertação e emancipação”. A afirmação polêmica foi concedida na manhã desta quinta-feira, 18, para uma rádio do país.

O ministro ainda explicou que qualquer tentativa para combater a discriminação e injustiça social é válida, e respeita todas as escolhas. Sem surpresa, a fala repercutiu mal nas redes sociais, em um momento delicado, a alegação de um nome importante do governo de Boris Johnson tomou grandes proporções.

Após a polêmica, Dominic publicou em sua página oficial do Twitter que tem “muito respeito pelo Black Lives Matter e pelos temas que o movimento defende”.