Notícias » Estados Unidos

"Só quero encontrar 11.780 votos": o escândalo de Donald Trump após as eleições dos EUA

Áudio revelado pelo Washington Post mostra que o presidente pressionou Brad Raffensperger, secretário de Estado da Geórgia, para reverter derrota

Redação Publicado em 04/01/2021, às 07h55 - Atualizado às 07h58

Donald Trump em aparição pública
Donald Trump em aparição pública - Wikimedia Commons

A saga de Donald Trump nas últimas eleições presidenciais dos EUA ganhou novos capítulos no último domingo, 3.

Conforme revelado pelo The Washington Post, o político pressionou Brad Raffensperger, atual secretário de Estado da Geórgia, para ‘encontrar’ votos que seriam suficientes para mudar o quadro que compreende a sua derrota local.

A conversa, que durou aproximadamente uma hora, foi obtida com exclusividade pelo veículo através de um áudio. Também fora relatado que Trumpchegou a implorar e ameaçar Brad para reverter a derrota nas últimas eleições.

"O povo da Geórgia está com raiva, o povo do país está com raiva", afirmou Trump, conforme revelado através do áudio. "E não há nada de errado em dizer, você sabe, hum, que você recalculou."

De acordo com o Washington Post, o secretário não levou em consideração o que Trump disse no telefonema e, ao lado do conselho geral de gabinete, afirmou que o presidente estava sendo tomado por teorias conspiratórias numa eleição justa.

"Então, olhe. Tudo que eu quero fazer é isso. Eu só quero encontrar 11.780 votos, que é um a mais do que nós temos. Porque ganhamos no Estado", afirmou o atual presidente dos EUA através da ligação.

Inicialmente, a Casa Branca não comentou o caso divulgado pelo jornal. Além disso, a equipe de Brad e Biden também não se manifestaram de imediato.

Trump, como de costume, comentou o escândalo através do Twitter. Sobre o episódio, disse que se tratava de uma conversa com o atual secretário sobre fraudes eleitorais na Geórgia e sobre o condado de Fulton.

"Ele estava com má vontade, ou incapaz, de responder perguntas como fraude das 'urnas embaixo da mesa', destruição de urnas, eleitores de outros estados, eleitores mortos e mais. Ele não tem nenhuma ideia!", disse Trump.

Raffensperger não ficou quieto e desmentiu o político após a publicação: "Respeitosamente, presidente Trump, o que você está dizendo não é verdade”.