Notícias » Estados Unidos

Sob fiança, ex-policial que matou homem negro sai da prisão com tornozeleira

Anteriormente tendo até pena de morte em consideração, o homem acusado de assassinato teve sua fiança estipulada

Caio Tortamano Publicado em 01/07/2020, às 14h00

Policial Garret Rolfe, envolvido na morte de um rapaz negro
Policial Garret Rolfe, envolvido na morte de um rapaz negro - Divulgação

Depois de ter sido acusado e preso pela morte de um homem negro na cidade de Atlanta, nos Estados Unidos, o ex-policial Garrett Rolfe foi solto da cadeia sob pagamento de fiança. Um juiz do estado da Georgia estabeleceu a fiança em 500 mil dólares com condições como uso de tornozeleira eletrônica e respeito a um toque de recolher.

Além de homicídio, o policial é acusado de outros 10 delitos que ocorreram na ação que resultou na morte de Rayshard Brooks, no estacionamento de um restaurante fast food. A morte abalou ainda mais a sociedade americana, que vive sob fortes protestos raciais nas últimas semanas.

Durante uma audiência anterior, uma juíza declarou que permitiria ao policial que aguardasse o julgamento em liberdade, uma vez que não acreditava no risco dele para a sociedade e nem na possibilidade de fuga. A viúva de Brooks, Tomika Miller, que também estava na sessão, afirmou que não se sentiria segura com o policial a solta nas ruas.

Depois de resistir a prisão usando força física, Rayshard recebeu tiros nas costas do policial depois de sair correndo. A ação foi toda gravada em câmeras de segurança e gerou grande revolta nacional, em meio a protestos que sucederam a morte de George Floyd.