Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Segunda Guerra

Soldado da 2ª Guerra é identificado após quase 80 anos

Wing O. Hom desapareceu em combate no sul de Roma, contra o Exército alemão, no dia 2 de fevereiro de 1944

Fabio Previdelli

por Fabio Previdelli

fprevidelli_colab@caras.com.br

Publicado em 24/08/2023, às 10h25

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
O soldado Wing O. Hom - DPAA
O soldado Wing O. Hom - DPAA

Durante a Segunda Guerra Mundial, o soldado norte-americano Wing O. Hom deixou sua cidade natal, Boston, para lutar contra as forças alemãs na Itália, como parte da Companhia B, 7º Regimento de Infantaria, 3ª Divisão de Infantaria do Exército dos EUA.

No dia 2 de fevereiro de 1944, o combatente desapareceu perto de Cisterna di Latina, uma cidade a cerca de 64 quilômetros ao sul de Roma. Na época, Wing O. Hom tinha apenas 20 anos.

+ França dá início a escavações em vala à procura de soldados mortos na Segunda Guerra

Os nazistas não o registraram como um prisioneiro de guerra e seu paradeiro ficou desconhecido por quase 80 anos — seus restos mortais só foram identificados nas últimas semanas.

O destino de Hom

Segundo a Defense POW/MIA Accounting Agency (DPAA), em setembro de 1944, a 3.044ª Companhia Americana de Registro de Túmulos encontrou os restos mortais de um soldado em Ponte Rotto, que fica a cerca de cinco quilômetros de onde Hom desapareceu.

Na época, porém, não foi possível identificar os restos devido ao seu mau estado; nenhuma identificação foi encontrada com o corpo. Por conta disso, o cadáver acabou sendo enviado para o Ponto Central de Identificação (CIP).

O órgão, por sua vez, declarou que os restos mortais estavam fragmentados demais para uma análise. Conforme recorda o All That Interesting, a única certeza que tiveram é que eles pertenciam a um soldado norte-americano.

Os ossos foram declarados como restos mortais não identificáveis e enterrados no Cemitério Americano Sicília-Roma em 1948. No ano seguinte, o governo declarou Wing como um combatente 'não recuperável'.

A história só começou a mudar em 2021, quando um historiador da DPAA passou a estudar as vítimas norte-americanas durante a Segunda Guerra. Ele acreditava que os restos mortais encontrados na Cisterna provavelmente pertenciam a Hom.

Em setembro daquele ano, o Cemitério Americano Sicília-Roma exumou os restos mortais e os enviou à DPAA para testes — que foram feitos por uma equipe especializada na Base Aérea de Offutt, em Nebraska.

Através de análises antropológicas e DNA mitocondrial, a identificação foi possível: quase oito décadas depois, os restos mortais de Hom haviam sido identificados — o que foi oficializado pelo governo dos Estados Unidos em abril deste ano.

Nos últimos dias, a DPAA abriu o processo para comunicar oficialmente os familiares de Hom, para que seu funeral seja realizado em outubro deste ano ainda. O enterro acontecerá no Brooklyn.

Por conta disso, o nome de Wing O. Hom nas Paredes dos Desaparecidos no Cemitério Americano Sicília-Roma ganhará o símbolo de uma roseta ao seu lado, o que significa que ele foi encontrado.