Notícias » Rússia

Soldado russo capturado pede desculpas à Ucrânia: 'Sinto vergonha'

O tenente-coronel Astakhov Dmitry Mikhailovich revelou que pensava estar libertando o país

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 07/03/2022, às 10h11

Trecho de conferência midiática realizada na Ucrânia
Trecho de conferência midiática realizada na Ucrânia - Divulgação/ Youtube/ Canal 24

Nesta segunda-feira, 7, o Canal 24, da Ucrânia, divulgou uma conferência midiática em que um soldado russo capturado no país, o tenente-coronel Astakhov Dmitry Mikhailovich, descreve o quanto esteve enganado a respeito da nação que ajudou a atacar. 

Nos disseram enquanto estávamos ainda na Rússia, através da imprensa, que a Ucrânia supostamente estava sob domínio de um regime fascista, que os nazistas haviam tomado e poder, e iríamos ajudar as pessoas de lá a serem libertadas", contou o militar no vídeo, que foi repercutido pelo New York Post. 

Durante a entrevista, Astakhov reforçou que os russos possuem acesso à internet, e era possível conseguir informações através de outras fontes, que não a imprensa estatal, a fim de analisar melhor a situação, porém o cenário era de dúvidas. 

"Sinto vergonha de termos vindo a esse país. Eu não sei porque estávamos fazendo isso. Sabíamos muito pouco. Trouxemos tristeza para esta terra (...) Não consigo encontrar palavras para pedir desculpas ao povo ucraniano”, afirmou ele ainda. 

Por fim, o soldado acrescentou que estava pronto para ir para a prisão por seus crimes, e que entenderia caso a Rússia nunca fosse perdoada pelo ataque à nação vizinha, que classificou como "genocídio". 

Confira abaixo um trecho do vídeo citado, com legendas em inglês: