Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Ucrânia

Soldados russos se declaram culpados por bombardeio de escola

Militares foram julgados por crimes de guerra na Ucrânia após captura

Redação Publicado em 26/05/2022, às 12h05

Prédio bombardeano na Ucrânia - Getty Images
Prédio bombardeano na Ucrânia - Getty Images

Uma dupla de soldados russos se declarou culpada nesta quinta-feira, 26, pelo bombardeio de uma cidade no leste da Ucrânia. Alexander Bobikin e Alexander Ivanov foram réus no segundo julgamento por crimes de guerra no conflito entre os dois países.

No tribunal distrital de Kotelevska, os promotores estaduais pediram que os militares fossem condenados a 12 anos de prisão. Um advogado de defesa, no entanto, alegou que os soldados apenas seguiram ordens do governo russo e que estavam arrependidos.

De acordo com informações do UOL, os réus reconheceram fazer parte de uma unidade de artilharia que disparou contra alvos em território ucraniano, incluindo uma instituição de ensino localizada na cidade de Derhachi.

Militares foram capturados

Os soldados, que seriam um motorista de artilharia e um artilheiro, foram capturados após terem cruzado a fronteira e continuado o bombardeio, conforme informou o gabinete do procurador-geral.

"Sou completamente culpado dos crimes dos quais sou acusado. Disparamos da Rússia contra a Ucrânia", reconheceu Bobikin na audiência, que durou menos de uma hora. "Eu me arrependo e peço a redução da pena", disse Ivanov. De acordo com a fonte, o veredito está previsto para o dia 31 deste mês.