Notícias » São Paulo

Suspeito de matar a ativista Dorothy Stang é preso em São Paulo

A polícia militar prendeu o homem em Itapetininga. O crime aconteceu em 2005, no Pará

Paola Churchill Publicado em 14/04/2020, às 18h00

Imagem da ativista Dorothy Stang
Imagem da ativista Dorothy Stang - Wikimedia Commons

Foi preso em Itapetininga, no interior de São Paulo um dos acusados de envolvimento na morte da missionária Dorothy Stang. A mulher foi assassinada em 2005, em Anapu, cidade do Pará. Segundo informação dos policiais, a prisão foi decretada após uma denúncia anônima de que o suspeito estava circulando pelo bairro de Vila Nova.

Os oficiais ainda afirmaram que o homem estava em frente sua casa e tentou fugir assim que percebeu as viaturas se aproximando. Em sua residência foram encontrados vários documentos falsificados.

O nome do preso não foi divulgado, mas segundo a Secretaria de Segurança Pública do estado de São Paulo confirmou que havia um mandato de prisão contra o acusado emitido em 2013, no Pará.

Dorothy Stang foi morta com seis tiros, e seu corpo foi achado em uma área rural em Anapu. A mulher era conhecida por defender melhores condições de vida para a população da região e contava com o apoio de representantes dos sindicatos rurais e da Pastoral da terra, antes de ser assassinada.