Notícias » Brasil

Suzane Von Richtofen se sente ofendida após ler biografia não-autorizada

De acordo com Suzane, o livro, que analisa a sua mente, teria invadido o teor e nível de confidencialidade das informações do caso

Caio Tortamano Publicado em 30/01/2020, às 14h41

Suzane Von Richtofen
Suzane Von Richtofen - Reprodução

Responsável por um dos crimes mais brutais da história brasileira, Suzane Von Richtofen, se sentiu ofendida com a publicação da biografia não-autorizada "Suzane: Assassina e Manipuladora", de Ullisses Campbell, 2019, onde são revelados laudos médicos e trâmites legais a respeito da condenação da assassina.

Von Richtofen tentou impedir, por meio do Supremo Tribunal Federal, que a venda e distribuição do livro escrito por Ulisses Campbell fosse proibida em território nacional.

A defesa da assassina afirma que a publicação contém informações do processo legal que teriam que ser mantidos sob segredo de justiça, além de apresentar laudos médicos que deveriam ser de ordem privada e sigilosa.

"A publicação do livro afronta a própria Administração da Justiça e o Poder Judiciário, pois a publicação se utiliza de dados obtidos de processo de execução penal em tramitação sob segredo de justiça e trechos de laudos médicos psiquiátricos e psicológicos acobertados pelo sigilo profissional”, afirmou Von Richtofen através da Defensoria Pública.

Além da publicação, Suzane tentou impedir que a noite de autógrafos com o autor do livro acontecesse, o que não teve efeito, uma vez que ela foi realizada semana passada na capital paulista. O STF não acatou a nenhum pedido de Von Richtofen.


++Saiba mais sobre o Ulisses Campbell através do link abaixo:

Suzane assassina e manipuladora, Ullisses Campbell (2020) - https://amzn.to/36BjFwp