Notícias » Crimes

Tailândia: Ex-funcionária pública recebe pena de 43 anos por insulto à monarquia

Antes de se declarar culpada, a mulher tinha sido condenada a 87 anos de prisão

Isabela Barreiros Publicado em 19/01/2021, às 15h01

O rei Maha Vajiralongkorn
O rei Maha Vajiralongkorn - Wikimedia Commons

Na Tailândia, uma mulher identificada como Anchan, que é ex-funcionária pública, recebeu uma pena de 43 anos e meio de prisão por insulto à monarquia do país. As informações foram divulgadas pelo jornal The Guardian.

A pena, no entanto, era ainda maior: ela tinha sido condenada a 87 anos de prisão, mas isso mudou quando se declarou culpada. A mulher é acusada de ter publicado áudios contrários à monarquia tailandesa, clipes que apresentavam críticas ao governo, no Facebook e Youtube.

Anchan disse: "Eu achei que não era nada. Tantas pessoas compartilharam esse conteúdo e o escutaram. Eu realmente não pensei nisso e fui muito confiante. Não fui cuidadosa o suficiente para perceber na época que não era apropriado".

Inicialmente, a mulher negou as acusações, sendo presa em 2015 e 2018. Ela afirmou que, como havia apenas repostado os clipes, não feito nenhum comentário crítico ao governo, esperava que a pena se tornasse mais branda.

Na Tailândia, difamar, insultar ou ameaçar “o rei, rainha, herdeiro ou regente” é crime passível de prisão, cujas penas podem ir de três a 15 anos.