Notícias » Afeganistão

Talibã teria executado policial grávida de oito meses

De acordo com jornal, o crime aconteceu na frente da família da mulher

Penélope Coelho Publicado em 06/09/2021, às 07h19 - Atualizado às 08h21

A policial Banu Negar
A policial Banu Negar - Divulgação/BBC/Arquivo Pessoal

De acordo com informações da BBC, publicadas na noite de ontem, 5, pelo UOL, testemunhas ouvidas pelo jornal britânico afirmam que integrantes do grupo extremista Talibã teriam matado uma policial identificada como Banu Negar; a mulher estava grávida de oito meses, segundo revelado pela publicação.

O crime teria acontecido na frente da família da vítima. Como divulgado na reportagem, o caso aconteceu na casa de Banu, localizada na cidade de Firozkoh, capital da província de Ghor, no Afeganistão.

Em nota, o Talibã negou ter envolvimento com o ocorrido e afirmou que o caso está sendo investigado. Segundo o porta-voz do grupo, Zabiullah Mujaheed, Negar deve ter sido morta por "inimizade pessoal ou outra coisa".

Segundo ele, pessoas que trabalharam para o governo anterior receberam anistia. Entretanto, testemunhas afirmam que três homens armados invadiram a casa da policial e tiraram sua vida.

Desde que retornou ao poder depois de 20 anos, o Talibã sustenta o discurso de uma liderança menos agressiva, em que mulheres e crianças estariam protegidas. Contudo, constantes denúncias revelam um posicionamento violento do grupo no mais recente domínio no Afeganistão.