Notícias » Ucrânia

"Talvez isso seja o inferno", diz ucraniano que perdeu a esposa após invasão

Oleg Rubak brincava com a filha quando sua casa foi atingida por um míssil

Redação Publicado em 03/03/2022, às 13h03

Cidade de Jitomir após bombardeio
Cidade de Jitomir após bombardeio - Divulgação / Bloomberg Markets and Finance

Oleg Rubak, um cidadão ucraniano de 32 anos, acabou perdendo a esposa após sua casa em Jitomir ter sido bombardeada na última terça-feira. Ele brincava com a filha de 1 ano e meio quando a residência foi reduzida a escombros. 

"O nome dela era Katia, tinha 29 anos. Num momento eu a vi ir para o nosso quarto, e no momento seguinte, nada, nada mais", declarou o engenheiro, que não conseguiu conter as lágrimas, à agência de notícias AFP. "Espero que agora ela esteja no paraíso, que tudo esteja perfeito para ela".

Em meio aos escombros de sua casa, Rubak declarou querer que o mundo inteiro ouça sua história. "Eu estava neste quarto, com nossa filha de um ano e meio. Mas agora você vê, isso não é mais uma casa, isso é...Talvez seja o inferno", concluiu o ucraniano, que declarou querer ver o presidente russo, Vladimir Putin, "morto" e "para sempre no inferno". 

De acordo com informações do UOL, após a explosão, Oleg procurou seu celular e ligou a lanterna. Foi assim que encontrou sua filha. "Ela não se mexia e então tudo desmoronou para mim. Mas peguei sua mão e ela começou a chorar. Foi o som mais bonito que eu já ouvi na minha vida", declarou.

Katia, porém, estava sob tijolos e restos de vigas. Ele tentou salvá-la, cavando o local com as mãos. "Arranquei meus dedos", disse o homem ao mostrar suas falanges esfoladas. Contudo, infelizmente, o jovem Oleg acabou encontrando a esposa sem vida. 

"Preciso ser forte!", disse ele enquanto era consolado pelo pai. "Quero apenas que todo o mundo saiba o que aconteceu comigo", finalizou o rapaz.