Notícias » Antiguidade

Templo de 12 mil anos revela padrão arquitetônico na Turquia

Segundo arqueólogos, a novidade demonstra curiosidades sobre os caçadores-coletores no período neolítico

Penélope Coelho Publicado em 27/04/2020, às 09h46 - Atualizado às 09h47

Esculturas enigmáticas em Gobekli Tepe
Esculturas enigmáticas em Gobekli Tepe - Divulgação

Um estudo da Universidade israelense de Tel Aviv revelou um padrão geométrico no plano arquitetônico do local que os historiadores acreditam ser o templo mais antigo do mundo.

As ruínas de Gobekli Tepe, no sudeste da Turquia, têm quase 12 mil anos e deixam um legado na história da era neolítica. Durante buscas no templo, a pesquisa revelou uma espécie de triângulo equilátero nas paredes das ruínas. Segundo os estudiosos, isso fez parte de um plano para a arquitetura local.

Essa descoberta propõe que os caçadores-coletores foram capazes de aplicar princípios geométricos rudimentares em suas construções, a fim de criar unidades de medida que fossem um padrão para os templos na Turquia. Para os arqueólogos, os caçadores-coletores, já usufruíam de uma espécie de arquiteto.

"Há muita especulação de que as estruturas foram construídas sucessivamente, possivelmente por diferentes grupos de pessoas, e que aquela foi encoberta enquanto a próxima estava sendo construída. Mas não há evidência de que elas não sejam contemporâneas", afirmou Gil Haklay, arqueólogo da Universidade de Tel Aviv.