Notícias » Arqueologia

Templo ligado à lenda de El Dorado revela cerâmicas de 600 anos repletas de esmeraldas

Arqueólogos encontraram ainda curiosas estatuetas de metal que representavam animais e humanos

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 22/09/2021, às 14h14

Jarro de cerâmica descoberto na Colômbia
Jarro de cerâmica descoberto na Colômbia - Divulgação/Francisco Correa

Na Colômbia, arqueólogos realizavam escavações antes da construção de estradas próximas a Bogotá quando se depararam com construções de uma antiga cidade Muísca (também chamados de Chibcha), civilização que floresceu na região há cerca de 600 anos.

Durante o trabalho de campo, foram descobertos um templo e túmulos, contendo restos mortais. Os pesquisadores, porém, perceberam que as sepulturas guardavam objetos peculiares: oito potes de cerâmica e estatuetas de metal.

Estatuetas encontradas no templo / Crédito; Divulgação/Francisco Correa

 

Os jarros, chamados de “ofrendatários” estavam repletos de esmeraldas em seu interior e podem estar ligados a divindades adoradas pelos antigos habitantes da região, como destacou o portal Live Science. Existiam deuses associados à lua e ao sol, por exemplo.

Para o arqueólogo Francisco Correa, que liderou as escavações no local, é provável que o templo e os jarros estejam relacionados ao culto aos ancestrais. "É muito difícil de estabelecer, acho que havia algum tipo de culto aos ancestrais", disse.

Artefatos identificados durante as escavações no antigo templo / Crédito: Divulgação/Francisco Correa

 

Quanto às estatuetas, inúmeras delas se parecem com animais, como cobras, e outras se assemelham com pessoas que usam cocares, cajados e armas. Os objetos, fabricados há 600 anos, podem ter sido oferendas aos deuses assim como as cerâmicas.

Também conhecidos como chibchas, os Muiscas eram conhecidos por suas habilidades na fabricação de metal e podem ter inspirado a famosa lenda da cidade feita de ouro de El Dorado, que remonta à época da civilização da América