Notícias » Família Real Britânica

Tensões no Palácio de Buckingham diminuíram após saída de Harry e Meghan, informa imprensa britânica

O casal deixou oficialmente suas funções reais em fevereiro deste ano

Penélope Coelho Publicado em 23/04/2021, às 09h47

Rainha Elizabeth II ao lado do casal Harry e Meghan Markle
Rainha Elizabeth II ao lado do casal Harry e Meghan Markle - Getty Images

De acordo com uma fonte do jornal britânico Daily Mirror “as coisas estão muito mais calmas” no Palácio de Buckingham, após a saída de Harry e Meghan Markle da família real. As informações foram publicadas pela revista Monet.

O casal se mudou da Inglaterra em 2020 e em fevereiro desde ano anunciaram oficialmente que não iriam retomar suas funções reais. Com isso, perderam títulos e patrocínios.

Segundo revelado na reportagem, a fonte próxima à monarquia britânica informou que o príncipe e sua esposa poderiam causar tensões por não aceitarem algumas demandas exigidas.

Ao Daily Mirror, o contato afirmou que os problemas diminuíram após a decisão de saída do casal: “Tem sido muito mais simples sem eles começarem a discutir porque não podiam simplesmente fazer o que queriam. As coisas estão muito mais calmas”, afirmou a pessoa que não teve a identidade revelada.

“Um dos principais problemas com Harry e Meghanquando eles faziam parte da família [como membros seniores da realeza] era sua incapacidade de entender como as coisas funcionavam”, pontuou a fonte. 

A decisão

Em nota publicada no dia 19 de fevereiro, o  Palácio de Buckingham informou que Harry e Meghan não retornariam a Família Real. "Embora todos estejam tristes por sua decisão, o duque e a duquesa continuam sendo membros muito queridos da família", explicou em nota.

Após uma conversa com a Rainha Elizabeth II, foi decidido que alguns títulos honorários serão devolvidos à realeza britânica. As antigas nomeações e patrocínios de Harry e Meghan devem retornar para a rainha, que terá a responsabilidade de remanejar as antigas funções sociais do casal para membros ativos da Família Real.

Como revelado pela BBC, um porta-voz do casal informou que apesar da decisão eles "continuam comprometidos com seu dever e serviço ao Reino Unido e ao redor do mundo, e ofereceram seu apoio contínuo às organizações que representaram independentemente da função oficial”.