Notícias » Estados Unidos

Terceira noite de protestos antirracistas nos EUA deixa um morto em tiroteio

Os protestos começaram após a divulgação de um vídeo que mostra o negro Jacob Blake sendo baleado por um policial branco em Kenosha, Wisconsin

Giovanna de Matteo Publicado em 26/08/2020, às 08h00

Foto de protesto contra o racismo nos Estados Unidos
Foto de protesto contra o racismo nos Estados Unidos - Pixabay

Na noite da última terça-feira, 25, uma pessoa morreu e ao menos duas ficaram feridas em meio ao caos da terceira noite consecutiva de protestos, após um homem negro ter sido baleado por policiais no último fim de semana, na cidade de Kenosha, norte dos Estados Unidos.

Na ocasião, as testemunhas afirmaram ter escutado sete disparos contra Jacob Blake, que morreu a caminho de seu carro, onde seus filhos estavam e presenciaram a cena de violência. O episódio provocou uma nova onda de protestos contra a violência policial e o preconceito racial, junto à campanha do Black Lives Matter.

A polícia está investigando se os tiroteios da terça-feira à noite foram ocasionados por "um conflito entre uma milícia que vigiava um posto de gasolina e manifestantes", informou o New York Times.

A polícia também advertiu que os manifestantes estavam participando de um "ato ilegal", já que o protesto começou duas horas depois do toque de recolher. Em seguida aconteceram confrontos entre a polícia e os manifestantes, que lançaram fogos de artifício contra as forças do Estado, que responderam com balas de borracha. Os policiais também dispararam gás lacrimogêneo contra a multidão.