Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Arqueologia

Tesouro associado a vigarista eremita do século 18 é encontrado na Polônia

Antoni Jaczewiczar foi um eremita conhecido por seus golpes durante a epidemia da peste que atingiu a República da Polônia; entenda!

Tesouro encontrado na Polônia - Reprodução / Grupo de Exploração Świętokrzyska
Tesouro encontrado na Polônia - Reprodução / Grupo de Exploração Świętokrzyska

Um valioso tesouro associado a Antoni Jaczewiczar, um eremita notório conhecido por suas artimanhas e falsas promessas, foi encontrado nas montanhas Świętokrzyskie, situadas no centro-sul da Polônia.

Durante a Grande Guerra do Norte (1700-1721), a República da Polônia enfrentou uma grave epidemia de peste, atingindo seu ápice entre 1708 e 1712. Aproveitando-se da desesperança das pessoas em busca de cura, Antoni Jaczewiczar alegava possuir o poder de cura e proteção por meio de suas supostas orações à Virgem Maria, a quem ele afirmava viver junto em seu eremitério nas montanhas Świętokrzyskie.

Essas montanhas, também conhecidas como "Montanhas da Santa Cruz", têm uma longa história de significado religioso, em referência a uma relíquia cristã, um pedaço da cruz onde Jesus Cristo foi crucificado, guardada em um mosteiro beneditino próximo em Łysa Góra.

O golpe de Jaczewiczar tornou-se um empreendimento lucrativo, com doações generosas fluindo para os cofres de seu eremitério. Sua riqueza alcançou tal magnitude que ele até contratou guardas armados e fortificou seu eremitério como uma verdadeira fortaleza na montanha.

Prisão do vigário

Entretanto, o esquema de Jaczewiczar chamou a atenção das autoridades locais, resultando em sua prisão e subsequente julgamento no tribunal eclesiástico de Cracóvia. Apesar disso, durante o processo, ele conseguiu escapar da prisão e retornar ao seu eremitério nas montanhas para continuar suas artimanhas.

Em 1712, foi capturado novamente e julgado pelo tribunal episcopal de Cracóvia, sendo condenado à prisão perpétua em Częstochowa. Inspirados pelas lendas que cercam a figura de Jaczewiczar, uma equipe de detectoristas do Grupo de Exploração Świętokrzyska conduziu uma investigação, com permissão do Conservador Provincial de Monumentos de Świętokrzyskie, nas montanhas da região.

Tipos de moedas associadas ao vigarista - Reprodução / Grupo de Exploração Świętokrzyska

Durante a pesquisa, o grupo descobriu um grande tesouro composto por moedas de prata e ouro que remontam à primeira metade do século 17 até o início do século 18. Este tesouro inclui moedas como orts, sixes, patagoons, krajcars e copeques. Destaca-se entre elas um ducado de ouro de Hamburgo de 1648, representando a Madona com o Menino, provavelmente destinado a ser usado como um medalhão.

Arrecadação dos tesouros

A equipe especula que esse tesouro foi provavelmente acumulado através de doações ou oferendas votivas em troca dos supostos serviços de cura de Jaczewiczar, e que foi enterrado para esconder sua riqueza enquanto ele estava fugindo das autoridades.

De acordo com o Heritage Daily, o tesouro foi posteriormente transferido para o Museu Histórico e Arqueológico de Ostrowiec Świętokrzyski.