Notícias » Arqueologia

Tesouro da Idade do Ferro com 1kg de ouro teria sido enterrado por medo de vulcão

Os itens de 1,5 mil anos chamaram atenção da classe arqueológica da Dinamarca pela grandeza dos itens

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 22/09/2021, às 12h03

Um dos itens localizados no tesouro
Um dos itens localizados no tesouro - Reprodução / Conservation Center Vejle

Um caçador de tesouros amador descobriu um importante esconderijo da história da Dinamarca, chegando a ser classificado pelo Museu de Vejle como um dos "maiores, mais ricos e mais belos tesouros de ouro da história dinamarquesa". Com itens totalizando quase 1 kg de ouro, o entusiasta localizou joias luxuosas, moedas, medalhões e até uma figura com a representação de Odin.

Porém, a análise feita por arqueólogos do Museu Nacional da Dinamarca levantaram um ponto ainda mais interessante sobre a origem do tesouro; as peças teriam sidas instaladas em um local estratégico para proteger os itens de valor de uma possível erupção em um vulcão próximo.

Itens encontrados no tesouro dinamarquês / Crédito: Divulgação / VejleMuseeerne

 

Dada a datação, que apontou ao menos 1,5 mil anos da confecção dos itens, a erupção mais próxima teria assolado a Europa em meados de 536 d.C. Logo, o enterro teria ocorrido posteriormente por um chefe da Idade do Ferro por volta do século 6, muito antes da região ser demarcada como Dinamarca.

Historicamente, o local era a vila de Vindelev, conhecida pelo poder e riqueza durante a Idade do Ferro, como enalteceu o responsável pela pesquisa do museu, Mads Ravn: "Apenas um membro da nata absoluta da sociedade teria sido capaz de coletar um tesouro como o encontrado aqui".