Notícias » Reino Unido

Thomas Cromwell manipulou a Bíblia para agradar Henrique VIII, revela pesquisador

De acordo com pesquisador israelense, o estrategista político alterou algumas ilustrações do livro sagrado com um objetivo curioso

Caio Tortamano Publicado em 01/08/2020, às 09h31

Rei Henrique VIII e Thomas Cromwell, respectivamente
Rei Henrique VIII e Thomas Cromwell, respectivamente - Wikimedia Commons

De acordo com o pesquisador Eyal Poleg, da Universidade Queen Mary, em Londres, Thomas Cromwell, notório primeiro-ministro inglês, teria dado uma versão manipulada da Bíblia para Henrique VIII com o objetivo de agradar o monarca. As informações são do The Telegraph.

A constatação só foi possível depois que a cópia pessoal do rei da Grande Bíblia, mantida na Universidade de Cambridge, foi analisada com um microscópio digital e técnicas de raio-x. Através dela, foi possível notar que uma gravura presente no exemplar dado ao rei havia sido modificada.

Em uma das ilustrações, Cromwell aparecia distribuindo bíblias ao povo comum — depois da ruptura com a Igreja Católica, os ingleses fizeram a própria versão da escritura que seriam distribuídas nas igrejas e apresentadas em serviços religiosos. Porém, para que a imagem fosse reprovada pelo rei, enviou uma versão para Henrique onde apenas o monarca aparece dando a Bíblia ao conselheiro Cromwell.

Para Poleg, isso mostra como "Cromwell, com seus sentidos políticos aguçados, mudou a imagem para agradar Henrique VIII. Ele reconheceu o risco que enfrentava e a falta de desejo do rei em apoiar a distribuição das escrituras para o povo comum”.

Além da mudança apontada, outras alterações foram feitas, como a manipulação na imagem de uma mulher no exemplar para que parecesse com Jane Seymour, esposa de Henrique que faleceu no parto do filho do casal, Eduardo VI.

"Com análises avançadas, descobrimos que seu vestido era colorido com listras prateadas, e sua cabeça carregava uma folha dourada, o que a tornou uma figura mais distinta na ilustração", revelou Poleg.