Notícias » Esportes

Tite não convocou jogador por falta de vacinação

Treinador da Seleção Brasileira anunciou hoje, 13, lista de selecionáveis para próximos jogos das Eliminatórias

Fabio Previdelli Publicado em 13/01/2022, às 16h20

Tite, treinador da Seleção Brasileira
Tite, treinador da Seleção Brasileira - Getty Images

Na tarde de hoje, 13, o técnico da Seleção Brasileira, Tite, anunciou a lista de convocados para os dois próximos jogos da Seleção — válidos pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar, que será realizada no fim deste ano. 

Para os confrontos contra Equador (que acontecerá na cidade de Quito, em 27 de janeiro) e Paraguai (1º de fevereiro, em Belo Horizonte), Tite não contará com a presença do lateral-esquerdo Renan Lodi

Segundo o treinador, o jogador não figurou entre a lista dos convocados por não ter o esquema vacinal completo contra a Covid-19. Segundo informações do Globo Esporte, o lateral-esquerdo tomou apenas a primeira dose do imunizante. 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Renan Lodi (@renan_lodi)

 

Concentrado na Arábia Saudita, onde o Atlético de Madrid enfrenta o Athletic de Bilbao pela Supercopa Espanhola, Renan Lodi ainda não se pronunciou sobre o assunto. Seu nome foi um dos assuntos mais comentados das redes sociais nas últimas horas. 

O Renan Lodi esteve alijado da possibilidade de convocação em função da sua não vacinação. Essa informação foi passada, então ele perdeu a possibilidade de concorrer em função de não ter se vacinado”, disse Tite.

Coordenador da Seleção, o ex-meia Juninho Paulista completou a fala do treinador, informando que a convocação foi elaborada pensando nas leis sanitárias de cada país — no Equador, segundo o G1, é vetada a entrada de pessoas que não possuem a vacinação em duas doses. 

“O Renan Lodi não poderia entrar no Equador e aqui no Brasil também há restrições. Ele teve a primeira dose de vacina agora no dia 10 (de janeiro). Então ele não estaria apto, dentro das regras sanitárias do país, para estar na delegação”, completou Juninho.

Brasil x Argentina ainda ressoa 

Tite aproveitou a convocação de hoje para criticar a Confederação Argentina de Futebol (AFA). Em setembro do ano passado, a seleção argentina foi impedida pela Anvisa de entrar em campo em duelo contra o Brasil, que aconteceria na Arena Itaquera — visto que alguns atletas burlaram as recomendações da agência sanitária. 

“Nós respeitamos a lei desse país [o Equador], diferente de quando a Argentina veio para cá e entrou com atletas sem a devida autorização e, em termos legais, o Brasil entrou em campo, jogamos. Na parte esportiva fizemos nossa parte, o Brasil, com suas instituições, fez a parte dele. Ninguém vem aqui fazer o que quer, entrar ignorando situações clínicas médicas”, declarou. 

Eu, particularmente, entendo que a vacinação é uma responsabilidade social. Ela é minha e com a pessoa que está do lado. Eu trago isso para mim e minha família, para pessoas para quem eu tenho responsabilidade. Meus netos... Queria ter meus pais, não os tenho, mas queria ter a oportunidade de poder protegê-los”, concluiu Tite.