Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Racismo

Torcedores do Boca Juniors são detidos por imitarem macaco e gesto nazista

Clube argentino enfrentou o Corinthians na noite de ontem, 28, pela Copa Libertadores da América

Fabio Previdelli Publicado em 29/06/2022, às 10h27

Torcedores do Boca Juniors foram flagrados imitando macaco e fazendo gesto nazista - Divulgação/ Redes Sociais
Torcedores do Boca Juniors foram flagrados imitando macaco e fazendo gesto nazista - Divulgação/ Redes Sociais

Na noite de ontem, 28, Corinthians e Boca Juniors (Argentina) se enfrentaram em São Paulo pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores da América. O que chamou a atenção no conflito, novamente, foram os gestos racistas feitos por torcedores do time argentino. 

Por serem flagrados imitando macacos em direção aos corintianos, dois xeneizes acabaram sendo detidos. Um terceiro ainda foi visto fazendo uma saudação nazista nas arquibancadas. Ambos foram levados ao Centro de Detenção Provisória Pinheiros III. 

De acordo como delegado Cesar Saad, da Delegacia de Repressão e Análise aos Delitos de Intolerância Esportiva (DRADE), os dois argentinos que fizeram gestos racistas foram enquadrados pelo crime de injúria racial, o que possibilita que eles sejam soltos mediante o pagamento da fiança no valor de R$20 mil. Assim teriam o direito de responder por um processo em liberdade. 

Já o terceiro xeneize, que alegou estar apenas mandando beijos para a torcida adversária, segundo relatado pelo Globo Esporte, não teria o mesmo direito, visto que o crime de apologia é inafiançável.

Entretanto, horas depois, a Defensoria Pública do Estado de São Paulo acabou enquadrando o argentino no crime de injúria, o que também permite o pagamento de fiança no valor de R$20 mil. 

Com isso, dois torcedores do Boca, um sendo familiar de um dos presos, se comprometeram a pagar a fiança de um dos que imitaram um macaco e do outro que fez um símbolo nazista. Porém, a liberação dos detidos só deve ocorrer após as 10 horas da manhã de hoje, 29, quando abre o expediente bancário. 

Além do trio já citado, outros três torcedores argentinos foram detidos e encaminhados até o Juizado Especial Criminal (Jecrim) dentro da Arena Itaquera. Horas após o jogo acabaram entretanto, foram liberados sem maiores problemas. 

Racismo reincidente

Nesta edição da Copa Libertadores da América, essa é a terceira vez que Corinthians e Boca Juniors se enfrentam, em duas ocasiões o encontro aconteceu em São Paulo e no outro em Buenos Aires. Em todas as oportunidades, torcedores xeneizes foram flagrados cometendo gestos racistas. 

No primeiro deles, em Itaquera, um argentino precisou pagar fiança após ser visto imitando um macaco. No segundo duelo, diante da impunidade ao clube argentino, mais torcedores fizeram o mesmo em partida disputada na La Bombonera. Pelos atos a Conmebol multou o Boca Juniors em 100 mil dólares (R$524 mil)