Notícias » Arqueologia

Três tumbas monumentais de 4 mil anos são encontradas na França

Pesquisadores afirmaram que essa descoberta é totalmente nova: nada parecido foi observado anteriormente na região; confira as fotos!

Isabela Barreiros Publicado em 14/09/2020, às 17h54

Visão das três tumbas descobertas em Roque del Die, França
Visão das três tumbas descobertas em Roque del Die, França - Divulgação/Pascal Druelle/Inrap

Segundo informações da Inrap, uma série de escavações está sendo realizada desde julho deste ano em Roque del Die, na comuna francesa de Capendu. Como resultado, pesquisadores conseguiram encontrar três tumbas monumentais que possuem por volta de 4 mil anos de idade e cobrem por volta de 3.500 m² do terreno.

Crédito: Divulgação/Pascal Druelle/Inrap

 

A descoberta já pode ser considerada impressionante por si só, mas os arqueólogos identificaram ainda que esse tipo de monumento nunca foi visto antes na região, constando como um tipo desconhecido. Acredita-se ainda que os túmulos façam parte de uma enorme necrópole que percorre a região.

Duas das tumbas têm formato circular e possuem de 12 a 15 metros de diâmetro e cerca de 1 metro de largura. Uma delas, porém, foi danificada com o tempo e pode ser escavada de maneira parcial pelos arqueólogos, que podem observar apenas fragmentos do grande monumento.

Um dos acessórios encontrados / Crédito: Divulgação/Pascal Druelle/Inrap

 

Dentro desses túmulos, os pesquisadores também puderam encontrar artefatos relevantes para o estudo do local. Eles acharam ossos de duas pessoas que foram anteriormente enterradas, provavelmente uma criança e uma mulher. Os esqueletos também estavam usando acessórios feitos de conchas e ossos, o que fez com que os especialistas os associassem ao início da Idade do Bronze

Confira mais fotos da descoberta feita na França:

Crédito: Divulgação/Pascal Druelle/Inrap

 

Crédito: Divulgação/Pascal Druelle/Inrap

 

Crédito: Divulgação/Pascal Druelle/Inrap

 

Crédito: Divulgação/Pascal Druelle/Inrap

 

Crédito: Divulgação/Pascal Druelle/Inrap