Notícias » Brasil

Trisal irá recorrer na Justiça após não conseguir registrar bebê

O trisal luta pela inclusão do nome da segunda mãe da criança nos documentos

Redação Publicado em 09/05/2022, às 14h09

Trisal em fotografia
Trisal em fotografia - Divulgação / G1

O trisal de Bragança Paulista, que queria registrar seu bebê com os nomes dos três pais, não conseguiu autorização do cartório para tal e agora deverá entrar na Justiça. A criança nasceu no mês de abril e, desde então, a família vinha tentado provar, por meio de ofício, que os pais biológicos e a segunda mãe formam de fato um núcleo familiar

Com pedido negado, eles agora deverão acionar a Justiça, solicitando a inclusão do nome da segunda mãe, o que é permitido por legislação, mas somente com autorização do juiz.

Ação na Justiça

Segundo informações do UOL, o bebê Pierre nasceu no dia 16 do mês passado e é filho de Regiane Gabarra, Priscila Machado e Marcel Mira, que estão juntos há três anos e meio.

“Eles não aceitaram o nosso pedido e nos pediram que acionássemos a Justiça. Fizemos o registro do bebê com o nome dos pais biológicos e agora estamos reunindo provas da nossa relação como família e da minha presença na maternidade do Pierre para pedir que a Justiça permita o meu nome na certidão dele”, explicou Priscila.

“Eu acompanhei toda a gestação em consultas médicas, o parto, o registro e desde que ele nasceu sou suporte. Esperamos que com a prova disso, o juiz nos dê esse direito”, disse a mulher.