Notícias » Estados Unidos

Trump alega que governadores são fracos por não reprimirem manifestantes: "Vocês têm de dominar"

Após a morte de George Floyd, diversas ruas dos Estados Unidos foram tomadas por manifestantes que lutam pelo fim do racismo e pela violência policial

Nicoli Raveli Publicado em 01/06/2020, às 17h00

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump - Divulgação

Após o óbito de George Floyd — um homem negro que foi imobilizado por um policial e sufocado até a morte — muitos protestos contra o racismo e violência policial vêm ocorrendo nos Estados Unidos.

Incomodado com a situação, o presidente Donald Trump alegou que os governadores e a segurança do país são fracos por permitir que os protestos continuem. Segundo a CBS, a autoridade norte-americana realizou uma videoconferência com eles e, durante a reunião, mostrou atitudes grosseiras.

George em foto em rede social (à esq.) e sendo imobilizado pelo policial (á dir.) / Divulgação (esq.) / Fibonacci Blue/Flickr (dir.)

 

"Washington estava sob controle, mas teremos mais controle ainda. Nós vamos empurrar milhares de pessoas. Vamos pressioná-los com muita, muita força. [Esse tipo de atos] Já aconteceu várias vezes. E as únicas vezes em que eles têm sucesso é quando vocês são fracos. Vocês têm de prender essas pessoas e depois de prender, processá-las. Eles são terroristas, eles querem fazer coisas ruins ao nosso país”, alegou o presidente.

Trump acrescentou ao dizer que os governadores estão errando porque estão se fazendo passar por idiotas e criticou locais como Filadélfia, Los Angeles e Minneapolis, onde alegou que os manifestantes estão causando diversos estragos.

Segundo ele, a partir do momento que os manifestantes aparecem com tijolos, é preciso tomar alguma providencia. "Vocês têm permissão para lutar contra, vocês sabem? Vocês têm de dominar. Se vocês não os dominarem, estão perdendo tempo. Eles vão atropelá-los. Vocês vão parecer um bando de imbecis. Vocês têm de dominar”, completou.

Suas falas, porém, fizeram com que diversas autoridades se manifestassem. Jim Justice, governador de West Virginia, o apoiou. J.B. Pritzker, por sua vez, criticou seu posicionamento. "Temos de pedir por calma, temos de ter reformas na polícia. Esta retórica vindo da Casa Branca é prejudicial”, afirmou.