Notícias » EUA

Trump assina documento que libera 2,3 trilhões de dólares para irrigar a economia

O presidente americano sancionou o projeto de lei que restaura o seguro-desemprego e impede a suspensão parcial das atividades do governo

Giovanna Gomes Publicado em 28/12/2020, às 08h21

Presidente americano Donald Trump
Presidente americano Donald Trump - Wikimedia Commons

Donald Trump sancionou no último domingo, 27, um pacote que libera 2,3 trilhões de dólaes, algo em torno de R$ 12 trilhões, com o objetivo de restaurar o seguro-desemprego para milhões de americanos. A ação evita o chamado "shutdown", a suspensão parcial de atividades e serviços do governo federal.

O presidente americano anunciou publicamente em um post em sua página no Twitter que poderia sancionar o pacote pouco antes de assinar o documento. “Boas notícias sobre o pacote de estímulos! Informações em breve”, escreveu Trump.

O benefício havia expirado no sábado, 26, depois que o presidente se recusou a assinar o pacote. Na semana passada, ele surpreendeu republicanos e democratas quando disse que estava insatisfeito com o projeto de lei que forneceria US$ 892 bilhões (R$ 4,6 trilhões) em benefícios, além de US$ 1,4 trilhão para gastos regulares do governo.

O presidente, no entanto, decidiu sancionar o projeto depois de ter sofrido pressão de ambos os lados. Ele exigiu que o Congresso alterasse o projeto de lei para aumentar o valor do seguro-desemprego de US$ 600 (R$ 3.120) para US$ 2.000 (R$ 10.400). Porém, segundo economistas, a ajuda financeira deveria ser maior para fazer a economia andar novamente. 

Sobre Donald Trump

Donald Trump nasceu e cresceu no Queens, entre seus quatro irmãos. Seu pai, Fred, é descendente de imigrantes alemães, enquanto sua mãe, Mary Anne, migrou da Escócia em 1930. Na faculdade, recebeu o diploma de bacharelado em economia, pela Wharton University of Pennsylvania, em 1968.

Aos 25 anos, recebeu a empresa de imóveis e construção de seu pai. À frente da Trump Organization, Donald recebeu o título de magnata. Em 2015, anunciou sua nomeação para a presidência dos EUA pelo Partido Republicano.

Durante sua campanha, Trump usou de discursos de cunho populista e anti-imigração, sempre lembrando seu lema: “Make America great again”. Em 2016, o republicano derrotou a democrata Hillary Clinton e se tornou o 45º Presidente dos Estados Unidos. Aos 70 anos, ele foi a pessoa mais velha a assumir o cargo.