Notícias » Afeganistão

Trump chama o Talibã de “bons combatentes” e diz que o grupo “muito inteligente” luta há 1.000 anos

O ex-presidente ainda teceu críticas ao presidente do Afeganistão Ashraf Ghani e ao atual presidente americano Joe Biden

Luíza Feniar Migliosi, com supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 19/08/2021, às 10h00

Donald Trump em 2015
Donald Trump em 2015 - Getty Images

O ex-presidente Donal Trump falou sobre o Talibã durante uma apresentação do programa “The Sean Hannity Show”, da Fox News, na terça-feira, 17, segundo o portal de notícias Yahoo! News, Vanity Fair e Business Insider chamando-os de “bons lutadores” e “inteligentes”.

"O Talibã, bons lutadores, eu vou dizer a vocês, bons lutadores. Vocês têm que dar crédito a eles por isso. Eles lutam há mil anos. O que eles fazem é lutar", relatou Trump, claramente confuso com o tempo de existência do grupo.

O grupo foi fundado em setembro de 1994 em Kandahar, Afeganistão. Os combatentes, que eram chamados de mujahideen, assumiram o controle de Cabul em 1996, mas saíram do poder em 2001, com a invasão das forças americanas no país.

Além disso, Donald Trump direcionou ataques ao presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, que fugiu do país no fim de semana. “Eu nunca tive muita confiança, francamente, em Ghani. Eu disse isso abertamente e claramente que achava que ele era um vigarista total”, acrescentou.

O ex-presidente ainda afirmou que Ghani “passava o tempo todo bebendo e jantando com nossos senadores”, mas não citou nomes de políticos. "Os senadores estavam no bolso. Esse era um dos problemas que tínhamos. Mas nunca gostei dele, e acho que com base em sua fuga com dinheiro, não sei, talvez seja uma história verdadeira. Eu suspeito que é. Tudo que você precisa fazer é olhar para seu estilo de vida, estudar suas casas, onde ele mora. Ele escapou de um assassinato de muitas, muitas maneiras diferentes", disse Trump.

Durante essa semana, o ex-presidente fez muitas menções a situação do Afeganistão. Em 15 de agosto, criticou o presidente Joe Biden por não “seguir o plano” e, em 16 de agosto, disse que a situação teria sido “totalmente diferente” com ele no comando.

"Eu queria que eles fechassem um acordo com o governo afegão", disse Trump sobre a organização que domina o Afeganistão. O Talibã está agora prestes a retomar formalmente o poder no país e planeja rebatizá-lo de Emirado Islâmico do Afeganistão.