Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Arqueologia

Túmulo raro de 2.300 anos revela corpo cremado em Istambul

Arqueólogos ainda encontraram um frasco de perfume dentro de um cálice de terracota identificado no local

Redação Publicado em 16/05/2022, às 09h48

Tumba de 2.300 anos em Istambul - Divulgação/Noam Ych’ye/Natanel Elimelech
Tumba de 2.300 anos em Istambul - Divulgação/Noam Ych’ye/Natanel Elimelech

Arqueólogos encontraram restos cremados de um indivíduo em uma tumba considerada raríssima em meio a escavações realizadas em abril deste ano em uma estação ferroviária no distrito de Kadikoy, em Istambul.

Para os pesquisadores envolvidos na escavação arqueológica que revelou a descoberta, o corpo provavelmente foi incendiado. Alguns ossos do indivíduo sobreviveram à ação do fogo, o que permitirá novos estudos.

Isso é muito valioso. É um dos achados mais antigos nesta área", afirmou Rahmi Asal, diretor dos Museus Arqueológicos de Istambul, à agência de notícias Anadolu. "Nunca vi esse tipo de túmulo de cremação do período helenístico", acrescentou.

Detalhes da descoberta

Segundo reportou o The Jerusalem Post, acredita-se que o túmulo remonte há pelo menos 2.300 anos, época em que a região era a próspera cidade de Calcedônia durante o período helenístico.

Artefato encontrado durante escavações no local em 2018 / Crédito: Divulgação/Israeli Antiquities Authority/Clara Amit

As escavações realizadas na Estação Ferroviária de Haydarpasa também revelaram um frasco de perfume dentro de um cálice de terracota e devem continuar levando a novas descobertas importantes sobre a área.