Notícias » Nazismo

Túmulos de mulher e bebê ciganos são encontrados em campo de concentração nazista

A descoberta, ocorrida na República Tcheca, prova que o Holocausto Romani realmente aconteceu no país

André Nogueira Publicado em 30/09/2019, às 08h00

Campo de Lety
Campo de Lety - Reprodução

Arqueólogos desenterraram os túmulos de uma mulher e bebê romani em um sítio que foi campo de concentração na República Tcheca durante a Segunda Guerra.  A descoberta prova que o local foi usado como prisão para ciganos na época.

O campo de Lety vem sendo um tema político recente no país, pois há uma disputa de narrativas sobre a colaboração checa com a ocupação nazista e sobre a procedência do campo em questão, que se diz não ter abarcado ciganos. Acredita-se que 1.300 ciganos teriam sido presos em Lety, tendo 327 mortos.

Vala contendo objetos do túmulo / Crédito: Reprodução

 

"Este é o primeiro local que pode ser vinculado ao Holocausto Romani", disse o arqueólogo Pavel Vařeka, da Universidade da Boêmia Ocidental, que lidera as escavações do Museu de Cultura Romani da República Tcheca.

Vařeka disse ao site de notícias Live Science que os túmulos foram examinados sem remoção de restos humanos, para honrar as práticas culturais romani e evitar perturbar os mortos: "Tínhamos um acordo com os parentes de que não haveria exumações, então os restos descansarão em paz onde foram enterrados", disse ele.