Notícias » Ucrânia

Ucrânia acusa tropas russas de deixar armadilhas em cidades desocupadas

Explosivos teriam sido escondidos dentro de todo tipo de objeto

Redação Publicado em 18/04/2022, às 10h57

Túmulo de um residente local é visto ao lado de blocos de apartamentos, em Bucha
Túmulo de um residente local é visto ao lado de blocos de apartamentos, em Bucha - Getty Images

As forças russas podem ter desocupado as cidades próximas de Kiev, porém a área ainda não está totalmente segura, conforme uma mensagem divulgada no último sábado, 16, porDenys Monastyrsky, o ministro do Interior da Ucrânia.

De acordo com o político, os soldados invasores deixaram uma série de granadas e bombas artesanais para trás.

Os objetos de artilharia estariam estrategicamente escondidos onde civis desavisados poderiam ativá-las sem querer: debaixo de carros, no interior de máquinas de lavar, em brinquedos e até mesmo em cadáveres.

"Os ocupantes instalaram armadilhas em todos os lugares onde passaram a noite. A população encontra explosivos até nas casas de agentes de polícia, socorristas e militares", afirmou Monastyrsky, segundo repercutido pela ANSA.

Em vista da situação, os civis ucranianos foram orientados a apenas voltarem para suas casas depois que elas fossem checadas por esquadrões antibombas. 

O embate

Nesta segunda-feira, 18, o conflito iniciado pela Rússia contra a Ucrânia já alcança seu 54º dia de duração, e fez com que o território russo fosse alvo de inúmeras sanções econômicas globais.

Além disso, os soldados russos são acusados de terem cometido "crimes de guerra" por algumas autoridades, dentre as quais está o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. A questão está atualmente sob investigação do Tribunal Internacional de Justiça, que pertence à ONU.