Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Rússia

Ucrânia fala sobre sanções após Brasil anunciar importar diesel da Rússia

Comentários de presidente ucraniano no Twitter após ligação com Bolsonaro preocupam

Redação Publicado em 18/07/2022, às 17h06

Presidentes Vladimir Putin, da Rússia, Jair Bolsonaro, do Brasil, e Volodymyr Zelensky, da Ucrânia - Getty Images
Presidentes Vladimir Putin, da Rússia, Jair Bolsonaro, do Brasil, e Volodymyr Zelensky, da Ucrânia - Getty Images

Os presidentes do Brasil e da Ucrânia, Jair Bolsonaro e Volodymyr Zelensky, conversaram por telefone nesta segunda-feira, 18. A informação foi passada pelo presidente ucraniano em seu Twitter.

Na publicação em sua rede social, Zelenskyalega ter informado Bolsonaro sobre a "situação no front" e sobre o bloqueio da saída de grãos do território ucraniano, que é um dos principais fornecedores de grãos do mundo, juntamente ao russo.

Durante a conversa, o presidente da Ucrânia ainda teria reforçado o pedido de sanções à Rússia.

Informei (ao presidente Jair Bolsonaro) sobre a situação no front. Discuti a importância de retomar as exportações de grãos ucranianos para prevenir uma crise global dos alimentos provocada pela Rússia. Eu peço que todos os parceiros comerciais se unam às sanções contra o agressor", publicou Volodymyr Zelensky em seu Twitter.

Negociações com a Rússia

A conversa entre os presidentes do Brasil e da Ucrânia, por sua vez, ocorreu apenas uma semana depois de Bolsonaro afirmar que o Brasil poderia receber, em um prazo de até 60 dias, óleo diesel vindo da Rússia. "Já existe essa possibilidade. A Rússia continua fazendo negócios com o mundo todo", disse Bolsonaro a jornalistas, sem detalhar os termos do acordo, como informado pelo g1.

Além do mais, apenas poucos dias antes de a Rússia iniciar sua invasão ao território ucraniano, o presidente Jair Bolsonaro viajou ao país para se encontrar com Vladimir Putin, presidente russo.

A visita, por sua vez, foi alvo de críticas de diversos governos mundiais na época. Até o momento, o governo brasileiro não comentou nada sobre a ligação com o ucraniano.

Enquanto isso, Zelensky segue tentando convencer e obter apoio de líderes políticos de todo o mundo para que a exportação de grãos ucranianos seja desbloqueada. No momento, a maior parte dos produtos que seriam exportados da Ucrânia está parada em portos controlados pela Rússia, ou travados nas estradas do país.