Notícias » Europa

Ucrânia libertará 'presos com experiência de combate' para atacar russos

A decisão do presidente visa defender a rápida intervenção da Rússia e adicionar mais pessoas aos bloqueios

Wallacy Ferrari Publicado em 28/02/2022, às 13h00

Homem com vestimenta militar circula em cidade ucraniana
Homem com vestimenta militar circula em cidade ucraniana - Getty Images

O presidente da Ucrânia,Volodymyr Zelensky, divulgou uma mensagem em vídeo no Instagram onde afirma que os ucranianos presos que tiveram experiência real em combate serão libertados para operar no conflito contra a Rússia.

"Dedicamos cada minuto à luta pelo nosso Estado. Todos que podem se juntar à luta contra os invasores devem fazê-lo", disse o chefe de estado. Em entrevista à Ukrinform (Agência Nacional de Notícias da Ucrânia), ele acrescentou que tomar essa decisão não foi fácil “do ponto de vista moral", mas útil em termos de nossa proteção: "O principal agora é a defesa".

De acordo com o portal de notícias UOL, Zelensky direcionou uma mensagem de paz aos soldados russos pedindo para que deixassem a Ucrânia, abandonassem seus equipamentos e não acreditassem em seu comandante nem em seus propagandistas. “Apenas salvem suas vidas”, afirmou, em russo.

Nesta segunda-feira, 28, o relatório do serviço estatal de informação do país informou que a capital da nação, Kiev, e a segunda maior cidade ucraniana, Kharkiv, amanheceram com explosões. Entretanto, segundo as Forças Armadas, o Exército russo aparentemente ‘diminuiu o ritmo’ ofensivo.