Notícias » Brasil

Ucraniano que vive no Brasil luta por cidadania brasileira para os pais

Na tentativa de salvar os pais, Anton Uzhyk tem entrado em contato com o Itamaraty e com a Embaixada Brasileira na Ucrânia

Redação Publicado em 28/02/2022, às 09h43

Anton com os pais e os  dois filhos
Anton com os pais e os dois filhos - Divulgação / Arquivo pessoal

Desde que a Rússia deu início à invasão na Ucrânia, Anton Uzhyk, ucraniano que vive no Brasil há uma década, tem buscado de maneira incessante uma forma de trazer seus pais para o país. Segundo ele, seu pai, Serhii Uzhyk, e sua mãe, Iryna Uzhyk, estão trancados em uma casa na cidade de Kharkiv.

Segundo o UOL, Anton, que é profissional de tecnologia da informação, tem entrado em contato com o Itamaraty e também com a embaixada do Brasil na Ucrânia na esperança de conseguir cidadania brasileira para o casal.

No entanto, o órgão consular tem dado prioridade à saída de brasileiros que se encontram no país europeu, deixando o ucraniano cada vez mais preocupado — principalmente em relação ao pai, que tem problemas de visão e sequelas em uma das mãos em razão de uma fratura. Aos 54 anos, ele faz parte do grupo de homens que pode ser obrigado a se alistar durante o conflito.

Ele não serve mais para o Exército. Já não é um guerreiro que vá fazer a diferença. Está preso dentro do próprio país, à espera da morte. Meus pais estão trancados em casa, correndo o risco de serem atingidos por uma bomba a qualquer momento. Meus pais são fugitivos de guerra e poderiam sair da Ucrânia como brasileiros pela minha relação com o país", disse Anton.

"Construí até uma casa no terreno onde eu moro para que eles pudessem morar comigo e com os netos", disse o ucraniano, que tem dois filhos nascidos no Brasil. "Eles ainda têm comida e água, mas estão assustados porque escutam tiros de metralhadora e explosões todos os dias", acrescentou o rapaz.