Notícias » Europa

UE diz ter acolhido refugiados sírios e ucranianos da mesma maneira

"Os fundamentos continuam sendo exatamente os mesmos", afirmou o vice-presidente da Comissão Europeia, Margaritis Schinas

Redação Publicado em 18/03/2022, às 11h55

Margaritis Schinas, vice-presidente da Comissão Europeia
Margaritis Schinas, vice-presidente da Comissão Europeia - Getty Images

O vice-presidente da Comissão Europeia, Margaritis Schinas, afirmou nesta sexta-feira, 18, que a União Europeia (UE) ofereceu o mesmo auxílio a refugiados sírios, durante a crise migratória de 2015, que tem sido destinado aos ucranianos.

"Oferecemos a todos (os refugiados ucranianos) um 'status' de proteção temporária que lhes dá acesso total e imediato a serviços de saúde, moradia e emprego apenas uma semana após o início da guerra", disse Schinas durante coletiva de imprensa realizada em Istambul, na Turquia.

Conforme informações da agência de notícias AFP, após ser questionado sobre um possível tratamento privilegiado dado pela UE a refugiados ucranianos em relação aos sírios, o vice-presidente declarou não ver " nenhum padrão duplo nisso". Ele alegou, porém, que a atual crise humanitária é "única" do ponto de vista dos cidadãos europeus.

"Nesta ocasião, temos Estados-membros que fazem fronteira com a Ucrânia, motivo pelo qual o fluxo está chegando diretamente à União Europeia", disse Schinas, afirmando que "os fundamentos continuam sendo exatamente os mesmos" e que os sírios também tiveram a oportunidade solicitar asilo em países da Europa.

Segundo a AFP, no ano de 2016, a UE assinou um acordo com Ancara que previa o retorno de "imigrantes em situação irregular" nas ilhas gregas para a Turquia, bem como um apoio financeiro ao país para acolhê-los.