Notícias » África

Última girafa branca fêmea da espécie é assassinada por caçadores no Quênia

No país, a população desses animais diminuiu em pelo menos 40% em apenas 30 anos devido à caça

Isabela Barreiros Publicado em 11/03/2020, às 14h27

Girafa branca do Quênia
Girafa branca do Quênia - Divulgação

A última girafa branca fêmea da espécie foi morta no Quênia. Ela e seu único filhote, de sete meses, foram abatidos por caçadores na reserva ambiental Ishaqbini Hirola, ao leste do país. As informações foram confirmadas hoje, 11, por guardas florestais da área protegida em que os animais viviam.

De acordo com os responsáveis da reserva, os corpos foram encontrados na última quinta-feira, 5, mas estima-se que as girafas tenham sido mortas ao menos quatro meses atrás. Os restos mortais foram descobertos depois de a comunidade local perceber que não viam os animais em algum tempo.

Os criminosos ainda não foram identificados. Dados da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), a população de girafas no Quênia foi reduzida em pelo menos 40%. Os números foram de 155 mil para 97 mil em apenas 30 anos. Acredita-se que a caça tenha sido a principal causa dessa diminuição.

"É um dia triste para a comunidade e para o Quênia como um todo. O assassinato das girafas brancas é um golpe nos passos dados pela comunidade na preservação de espécies raras e únicas, e um alerta para a importância do apoio contínuo aos esforços de conservação", afirmou o diretor da reserva ambiental Ishaqbini Hirola, Mohammed Ahmenoor.