Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Arqueologia

Um dos mais antigos templos budistas é revelado no Paquistão

Pesquisadores identificaram escadarias contendo uma escrita bastante antiga na construção encontrada na cidade de Barikot

Isabela Barreiros Publicado em 16/02/2022, às 11h51

Templo budista descoberto em Barikot, Paquistão - Divulgação/Ca' Foscari University of Venice
Templo budista descoberto em Barikot, Paquistão - Divulgação/Ca' Foscari University of Venice

Arqueólogos foram responsáveis por encontrar um dos mais antigos templos budistas, que pode remontar ao período em que o Império de Mauria governou durante a Idade do Ferro, no século 3 a.C., na região onde hoje está localizada Barikot, no Paquistão.

A construção foi encontrada por acaso pela missão arqueológica, no momento em que o local da escavação foi alterado durante seus últimos dias na cidade de Barikot, um importante centro de agricultura no vale do Swat.

Os templos sofreram com o vandalismo ao longo dos anos, mas ainda mantêm duas importantes estruturas de estupas, que são comuns em monumentos sepulcrais budistas.

A maior das estupas está no centro, sob uma estrutura cilíndrica, e a outra fica na parte lateral do templo.

Em um dos monumentos, foram identificadas escadarias com um degrau que contém uma indicação da data da criação do templo.

Há uma inscrição com a escrita caroste, usada no norte do Paquistão entre os séculos 3 a.C e 3 d.C., que também foi identificada dentro da construção, em cerâmicas e pinturas.

A construção budista descoberta pelos arqueólogos / Crédito: Divulgação/Ca' Foscari University of Venice

A equipe, liderada pela Universidade Ca’ Foscari de Veneza, foi responsável por descobrir e catalogar 2.109 objetos durante as escavações feitas no templo até dezembro do ano passado, que incluíam joias, objetos feitos de terracota, cerâmicas, entre outros.

A expectativa dos pesquisadores é que eles possam chegar à idade correta da construção a partir da técnica de datação de carbono-14, que deve ser realizada nos templos para que o sítio arqueológico possa ser amplamente compreendido pela arqueologia.