Notícias » Estados Unidos

Um dos policiais envolvidos na morte de George Floyd é solto

Após o pagamento de fiança, Thomas Lane foi liberado da prisão, o homem é acusado como cúmplice do crime

Penélope Coelho Publicado em 11/06/2020, às 10h40

Fotografia de Thomas Lane
Fotografia de Thomas Lane - Divulgação

Segundo a rede de televisão norte-americana, ABC News, um dos guardas que estava presente na abordagem de George Floyd, Thomas Lane, de 37 anos, foi liberado da prisão, nos Estados Unidos, na última quarta-feira, 10.

Isso aconteceu após o homem pagar uma fiança no valor de US$750 mil dólares, mais de 3,7 milhões de reais — na conversão atual da moeda. Os outros agentes envolvidos no caso continuam presos. O nome de Thomas foi levantado como cúmplice na morte do ex-segurança, George Floyd, por ter acobertado o agente Derek Chauvin.

Anteriormente, a quantia da fiança para que Lane fosse liberado seria de US$ 1 milhão de dólares, mas, isso mudou após o policial ter se comprometido em cumprir algumas exigências, como não poder portar uma arma. Além disso, ele terá outra audiência com um juiz no dia 29 de junho.

Essa não é a primeira vez que Thomas se envolve em confusão, o homem já possuía alguns antecedentes criminais, contando com violações de trânsito e danificação de propriedade, as informações são do jornal britânico, Daily Mail

Protestos

Na filmagem que chocou o mundo inteiro, Thomas é visto com outros policiais ajudando Chauvin a pressionar ainda mais o corpo de Floyd, que estava no chão. A morte brutal do homem causou uma enorme indignação nos Estados Unidos e no mundo. Nas últimas semanas, protestos antirracistas com o lema Black Lives Matter, têm tomado conta das ruas.