Notícias » Brasil

Unesco reconhece Sítio Burle Marx, no Rio de Janeiro, como Patrimônio Mundial

A propriedade abriga um vasto acervo do famoso paisagista Roberto Burle Marx

Penélope Coelho Publicado em 27/07/2021, às 14h41

Sítio Burle Marx
Sítio Burle Marx - Divulgação/Oscar Liberal / Iphan

Na última segunda-feira, 26, o Sítio Burle Marx, localizado em Barra de Guaratiba, na Zona Oeste do Rio de janeiro, foi reconhecido como Patrimônio Mundial da humanidade pela Unesco.

A propriedade abriga o legado do famoso paisagista brasileiro que dá o nome ao local. Em sua profissão, Roberto Burle Marx ficou conhecido como o criador do conceito do jardim tropical moderno. O artista plástico viveu no local entre 1973 e 1994.

Atualmente, o sítio de 407 mil metros quadrados, abriga um vasto acervo de museu com mais de 3 mil itens de arte. O dado já é impressionante, contudo, o que chama ainda mais atenção é a variedade de plantas tropicais e subtropicais presentes na propriedade, cerca de 3.500 mil espécies diferentes.

Sítio Burle Marx / Crédito: Divulgação/Oscar Liberal / Iphan

 

"O Sítio Roberto Burle Marx foi o 'laboratório de criação' onde foram desenvolvidos o repertório botânico e a experimentação paisagística que viabilizaram a produção do novo paradigma no campo do paisagismo, o jardim tropical moderno", pontuou Claudia Storino, diretora do local.

De acordo com o Iphan, o sítio abriga o maior e mais importante legado deixado por Burle Marx. O local chega a receber cerca de 30 mil visitantes por ano. Atualmente, em decorrência da pandemia de Covid-19, as visitas acontecem em grupos menores de terça-feira a sábado, respeitando as medidas de distanciamento social.