Notícias » Coronavírus

União Europeia pensa em “passe verde” para quem já foi vacinado contra a Covid-19

A proposta foi apresentada hoje, 1, por Ursula Von der Leyen, a presidente da Comissão Europeia

Larissa Lopes, com supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 01/03/2021, às 14h57

Ursula von der Leyen, presidente da UE, discursa em conferência
Ursula von der Leyen, presidente da UE, discursa em conferência - Divulgação/Twitter

A atual presidente da União Europeia, Ursula Von der Leyen, anunciou hoje, no Parlamento europeu, em Bruxelas, que tem novos planos para a Covid-19 em março. 

Ela disse que, neste mês, apresentará propostas para a criação de um “passe verde” a quem já foi vacinado contra a Covid-19. As informações são da agência de notícias AFP, repercutidas pelo Uol.

“O objetivo é fornecer a prova de que uma pessoa foi vacinada, resultados de exames para quem ainda não conseguiu se vacinar, e informações sobre recuperação da Covid-19”, explicou a presidente em sua conta oficial no Twitter.

Segundo ela, a ideia é que o ‘passe’ sirva em todo o território da União Europeia (UE) e que sejam respeitadas a proteção de “dados, segurança e privacidade” em relação às informações de cada cidadão europeu.

Durante uma reunião com eurodeputados — do Parlamento europeu —, Von der Leyen afirmou que a Comissão tentará elaborar, nos próximos meses, uma base técnica para gerar o certificado digital, com validação nos vinte e sete países.

O nome “passe verde” usado pela presidente é o mesmo de Israel, em que um documento digital ou impresso comprova a vacinação contra a Covid-19 e, portanto, autoriza a pessoa a frequentar estabelecimentos gastronômicos, esportivos e de entretenimento.

Agora, a UE passará por um longo debate para decidir os próximos passos da proposta, especialmente como ela funcionará.