Notícias » Brasil

Vacina em crianças: Queiroga critica falta de prescrição médica

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, advertiu prefeitos e governadores contrários à exigência

Redação Publicado em 29/12/2021, às 14h32

Marcelo Queiroga em abril de 2021
Marcelo Queiroga em abril de 2021 - Getty Images

Na manhã desta quarta-feira, 29, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, se pronunciou a respeito da vacinação contra o novo coronavírus em crianças no Brasil.

Em entrevista, Queiroga criticou prefeitos e governadores contrários à prescrição médica para recebimento do imunizante em crianças de 5 a 11 anos de idade. As informações são do UOL.

“Os estados têm que se manifestar lá na consulta pública, aliás, governadores e prefeitos que falam em não ter prescrição e pelo que eu saiba, eles estão interferindo nas suas secretarias municipais e estaduais”, disse o ministro.

Ao ser questionado sobre as incoerências da consulta pública, que vem sendo criticada por especialistas e profissionais da saúde em meio ao momento crítico enfrentado em relação às crianças na pandemia, Marcelo afirmou que a ferramenta serve para trazer “mais tranquilidade para os pais levarem seus filhos à sala de vacinação”.

Segundo revelado na publicação, acredita-se que no Brasil pessoas dessa faixa etária comecem a ser vacinadas somente a partir do dia 5 de janeiro de 2022, após o final da consulta pública.