Notícias » Estados Unidos

Vacinação nos EUA avança para aplicação em todos os adultos nesta segunda-feira (19)

Desde o início da campanha, mais de 131 milhões de moradores dos Estados Unidos já receberam a primeira dose do imunizante

Vinicius Barbosa, supervisionado por Thiago Lincolins Publicado em 19/04/2021, às 09h07

Frascos da vacina contra COVID 19
Frascos da vacina contra COVID 19 - Imagem: Reprodução

Segundo o portal de notícias UOL, esta segunda-feira, 19, marcou o início das aplicações de vacinas contra o novo coronavírus em adultos e adolescentes entre 16 e 30 anos, nos EUA.

Atualmente no país mais de 131 milhões de pessoas já receberam a primeira dose do imunizante contra a Covid-19, desde o início das vacinações, de acordo com os dados do Centro de Prevenção e Controle de Doenças americano. A posse de Joe Biden foi um dos fatores que auxiliou tal avanço. 

Os estadunidenses têm em torno de 30% da sua população imunizada e, em abril, chegaram a um fluxo de cerca de 3 milhões de pessoas sendo vacinadas em 24h. Essa era uma das promessas do atual presidente, que alcançou com antecedência as metas. O plano era ter 100 milhões de doses de imunizante até os primeiros 100 dias do governo, uma ambição alcançada ainda em março, quase seis semanas antes do previsto.

As vacinas da Pfizer-BioNTech, Moderna e Johnson & Johnson receberam autorização de emergência, embora a aplicação dessa última esteja suspensa temporariamente.

Ainda no governo de Donald Trump, em agosto do ano passado, já haviam sido encomendadas 800 milhões de doses de seis tipos de vacinas diferentes, que ainda estavam em desenvolvimento. Biden acelerou o processo, entregando mais do que prometia, e vem focando nas vidas dos próprios americanos, ao invés de fazer acordos de doações para outros países. 

Os Estados Unidos estão no topo da lista de nações que vacinam, seguidos por China e Índia. O Brasil aparece em 5° lugar do ranking, segundo informações do Our World in Data. 

No entanto, os americanos aparecem em 11° no ranking de porcentagem da população vacinada, atrás de Chile e Israel, por exemplo, que tem um número de habitantes expressivamente menor.

A elegibilidade 

A prioridade no início foi a vacinação dos grupos com maior risco: idosos, profissionais da área da saúde e trabalhadores essenciais. Com o passar do tempo, os critérios foram avançando até chegar nas aplicações dos jovens na data de hoje. Vale lembrar que as leis de imunizção são estaduais e variam de acordo com os governos. 

A vacinação contra o Covid-19 é gratuita, e atende até mesmo imigrantes que possuem um comprovante de residência no país.