Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Coronavírus

Vacinados têm menos danos nos pulmões após infecção de covid-19

Imagens de exames feitas em pacientes na Coreia do Sul revelaram que os imunizados tinham danos mais leves nos pulmões

Redação Publicado em 02/02/2022, às 08h15

Primeiro caso de pneumonia de mulher de 65 anos que contraiu covid completamente vacinada; segunda imagem de homem depois de 1 dose de vacina - Divulgação/Sociedade Radiológica da América do Norte
Primeiro caso de pneumonia de mulher de 65 anos que contraiu covid completamente vacinada; segunda imagem de homem depois de 1 dose de vacina - Divulgação/Sociedade Radiológica da América do Norte

Uma análise de imagens feita por pesquisadores sul-coreanos revelou que pacientes vacinados contra a covid-19 apresentaram danos mais leves nos pulmões após contraírem o Sars-CoV-2 em comparação àqueles que foram parcialmente imunizados ou não receberam nenhuma vacina contra a doença.

Os exames foram coletados do banco de imagens Korean Imaging Cohort for COVID-19 (KICC-19), entre junho e agosto de 2021. Os dados usados foram de um grupo de 761 pacientes hospitalizados com o novo coronavírus que estavam na faixa dos 47 anos.

Entre o total de pessoas avaliadas na pesquisa, 47 delas estavam imunizadas com as duas doses; 127 haviam recebido apenas uma vacina e 587 não estavam vacinadas contra a covid-19.

Conforme descrito pelos cientistas no estudo publicado no periódico científico Radiology na última terça-feira, 1, 22% das tomografias computadorizada do tórax dos não imunizados não apresentavam sinais de pneumonia. Para os parcialmente vacinados, esse índice era de 30% e para os que tomaram duas doses, 59%.

Tomografia de homem de 36 anos não vacinado contra a covid-19 e sem comorbidades / Crédito: Divulgação/Yeon Joo Jeong et.al

Risco de ter covid-19 em estado grave foi associado pelos especialistas a fatores como diabetes, idade avançada, trombocitopenia e níveis elevados para proteínas como LDH (desidrogenase lática) e C reativa (PCR), como reportou a revista Galileu.

Além disso, o estudo também revelou que a necessidade do uso de ventilação mecânica e a morte hospitalar aconteceu somente entre as pessoas que não haviam recebido nenhuma vacina contra a covid-19. O grupo de imunizados contava com maior parte dos idosos e indivíduos com pelo menos uma comorbidade.

“Após o ajuste para as características clínicas basais, a análise mostrou que os pacientes totalmente vacinados tinham um risco significativamente menor de necessitar de oxigênio suplementar e de internação na UTI do que os pacientes não vacinados”, explicou a principal autora da pesquisa, Yeon Joo Jeong, em nota.