Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Notícias

Vazamento de 70 quilômetros quadrados é identificado no Mar Báltico

Possível crime ambiental está sendo investigado pela guarda costeira sueca

Ingredi Brunato, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 09/06/2022, às 15h08

Fotografia da mancha divulgada pela guarda nacional sueca - Divulgação/ Sewdish Coast Guard
Fotografia da mancha divulgada pela guarda nacional sueca - Divulgação/ Sewdish Coast Guard

A guarda costeira da Suécia detectou nesta quinta-feira, 9, uma imensa mancha no Mar Báltico, que banha o país. O vazamento misterioso cobria uma área de 77 quilômetros quadrados. 

Para investigar do que se tratava, foram enviadas aeronaves para fazerem coleta de amostras da substância. As análises, embora estejam previstas para serem concluídas apenas na semana que vem, já permitiram que a possibilidade de óleo mineral fosse descartada, o que foi divulgado pelos oficiais suecos através de um comunicado ao público: 

“Ainda não está claro em que consiste o derramamento, mas não é óleo mineral, e atualmente não há ameaça imediata de desembarque”, afirmou a guarda costeira, segundo repercutido pelo The Guardian. 

Poluição

Em resposta ao avistamento da mancha misteriosa, as autoridades da Suécia iniciaram uma investigação ambiental, procurando identificar quais navios passaram pela região do Mar Báltico, e quais suas cargas, o que pode indicar quem teria sido responsável pelo vazamento. 

Mais tarde nesta quinta-feira, outro comunicado foi publicado, este escrito por Jonatan Tholin, que está liderando a averiguação dos dados. Na mensagem, ele buscou chamar atenção para o maior complexificação do problema da poluição dos oceanos: 

Os novos tipos de combustível que estão sendo transportados no mar estão aumentando — por exemplo, o biocombustível — e, quando em contato com a água, exibem uma grande variedade de comportamentos, o que torna mais complicado estabelecer rapidamente de que substância se trata”, relatou o especialista, de acordo com o portal news18.