Notícias » Arqueologia

Vestígios de antiga igreja são revelados em águas cristalinas de lago na Turquia

Devido ao isolamento social, foi possível observar as ruínas de uma basílica de 1.600 anos submersa

Isabela Barreiros Publicado em 11/06/2020, às 07h00

Ruínas de igreja na Turquia
Ruínas de igreja na Turquia - CEN

No noroeste da Turquia, no lago Iznik, foi possível observar as ruínas de uma antiga igreja, que estava submersa. O impacto do isolamento social devido ao novo coronavírus no meio ambiente fez com que as águas ficassem limpas e claras, possibilitando que pesquisadores observassem os restos arqueológicos novamente.

Na verdade, arqueólogos turcos sabem da existência da basílica desde 2014, quando ela foi vista pela primeira vez. No entanto, a poluição do lago fez com que ficasse quase impossível de vê-la normalmente. Agora, as fotografias tiradas no local mostram claramente os impressionantes vestígios.

Crédito: CEN

 

O chefe do Departamento de Arqueologia da Universidade Uludag, Mustafa Sahin disse, no ano da descoberta, que é possível que a igreja tenha sido construída “no século 4 ou em uma data posterior”. "É interessante termos gravuras da Idade Média que retratam esse assassinato. Vemos Neophytos sendo mortos na costa do lago”, explicou.

Depois de estudos recentes, os pesquisadores chegaram à conclusão de que se trata de uma igreja construída em 390 d.C. em homenagem a São Neófitos, sendo um exemplo importante da arquitetura do cristianismo. Além disso, acredita-se que ela tenha acabado submersa devido a um terremoto em 740 d.C.